sábado, 27 de maio de 2017

Esclarecimentos aos leitores em relação à minha posição política

Já passou da hora de deixarmos o provincianismo de lado. Ou isso, ou continuaremos a
vender galinhos de Barcelos e a babar por causa das visitas das madonnas da vida.

Há algum tempo tenho vindo a ser cobrado por alguns leitores a respeito das minhas posições políticas. Nada mais justo. Quando o blogue Prometheo Liberto começou, era um monárquico tradicionalista. Entretanto, como sabem, deixei de o ser, sem com isso abandonar as lições que a ideia de subsidiaridade e divisão orgânica do poder implícita na velha ordem medieval ibérica, ordem essa que foi solapada pelos próprios monarcas, nos dá. Mas são apenas casos para o estudo, e não modelos aos quais me agarro.

Os estudos dos últimos anos me abriram os olhos para certas realidades que antes havia ignorado, especialmente em relação à mudanças no cristianismo ocidental entre os séculos VIII e XVI, e outras realidades às quais não dei o devido valor, como a destruição da civilização antiga conduzida pelas monarquias germânicas depois da deposição de Rómulo Augusto por Odoacro, com destaque para a acção dos francos. Diante disso, fui obrigado a reconhecer que estava equivocado nas minhas conclusões e tive de ajustar a minha perspectiva. Se houve limitação do poder real e foralismo na Península Ibérica, foi simplesmente porque as monarquias germânicas por aqui não conseguiram ser tão eficazes quanto foram os francos na destruição da antiga ordem e na reducção das populações romanescas à servidão. Prova isso a acção posterior de todas as dinastias na centralização do poder, sempre em conluio com grupos constituídos por outros alienígenas* especializados no tráfico de escravos, em operações de câmbio e empréstimos a juros.

Dicto isto, cai a própria ideia de um Portugal imaterial, eterno, assim como cai por terra a legitimidade de um estado espanhol, francês ou italiano. Não passam de criações artificiais que dividiram os que antes estavam juntos, jogando-os depois uns contra os outros em favor dos interesses dos seus verdadeiros inimigos, ou seja, as tais dinastias germânicas. E assim sobram poucas coisas de concreto: as regiões, as cidades, a unidade dos crioulos do latim e o facto de estarmos organizados em estados nacionais que não correspondem às realidades orgânicas. Quanto à tal "portugalidade", não passa de um conceito digno de terreiro de macumba. Minhotos são mais parecidos com galegos do que com algarvios, transmontanos mais parecidos com leoneses do que com lisboetas, e por aí adiante. Citei a macumba não por acaso. Basta olhar com atenção para os pessoas e para a tal filosofia portuguesa para saberem ao que me refiro: milenarismo obscurantista.

Assim creio que Portugal, assim como o Brasil, são apenas realidades momentâneas sobre as quais devemos operar com pragmatismo, e nada mais. Porém, considerando que o mundo está em mudança, se obtivermos sucesso em retomar por cá o que é nosso e operar certas reformas, valerá a pena buscar inspiração no conceito de Romanidade. O resto, e me perdoem pela sinceridade, é conversa para bruxos e para os manuais escolares encomendados pelo cosidetto ministério da educação.

* Por favor, não tomem o meu "alienígenas" por homenzinhos verdes de Marte ou Alpha Centauri, mas apenas por "forasteiros". 

31 comentários:

  1. Secessões pelo mundo a fora, incluindo Brasil e Portugal, nesse momento é a melhor solução.

    ResponderEliminar
  2. Acho que o homem branco cristão está deslocado, e está sendo combatido de todos os lados pelas elites e seus escravos.

    A Rússia está em decadência, atirada as traças, virada numa espécie de lata de lixo gigante do terceiro mundo, entregue aos vícios e a degeneração, totalmente enferma.

    Eu acho, que a Rússia seria o destino perfeito de todo homem do mundo que seja cristão branco europeu. Mesmo não sendo um lugar perfeito, longe disso, mas a coisa poderia melhorar.

    Ambos sairiam ganhando. Isso curaria a enfermidade de ambos.

    Sintam-se a vontade para contra argumentar o que eu disse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Putin também não é confiável...Incluindo-se ai na defesa da raça branca:

      https://4.bp.blogspot.com/-5tV3HgJWkJA/WRSq3CtnQoI/AAAAAAAAAOQ/Hst8GiDcFsIoS291RhTrwa2GTvYoxf9iQCLcB/s1600/h4v5MgI.jpg

      https://3.bp.blogspot.com/-b75092FbXsY/WRSq8ch6RYI/AAAAAAAAAOU/vD7cHuqP9CsKkLoJCBk_FP6GVpE73wjqACLcB/s1600/NnOcZCC.jpg

      https://4.bp.blogspot.com/-2usMFCOIS2M/WRSrDYf2MOI/AAAAAAAAAOY/6AVHfaKB7lcMrissKZMSVDWHWe-LMNUBwCLcB/s1600/xfTGep7.jpg

      Se a Russia é a salvação da Europa, então é só esperar pelo fim:

      http://goldalemanha.blogspot.com.br/2016/06/russia-salvacao-da-europa.html

      http://goldalemanha.blogspot.com.br/2016/09/enquanto-isso-na-russia.html

      Eliminar
    2. Então não há nada a ser feito, tanto os cristãos e a Rússia continuarão definhando.

      A Rússia precisa de algo melhor do que Putin, ele e seu método atual não dará certo e é perca de tempo.

      Eliminar
    3. Posso estar errado, e se estiver me corrijam, mas creio eu que o que há ainda de bom e está sendo feito de maneira correta na Rússia provem da Igreja Ortodoxa, sem ela, tanto Putin como seus amiguinhos oligarcas, judeus, muçulmanos, etc, teriam piorado ainda mais as coisas, esses dai não passam de um grande estorvo.

      Nunca considerei Putin um salvador da humanidade, e nem espero isso de homem algum, mas não tá bom para ninguém como estão as coisas atualmente.

      Creio que a Rússia está se liberalizando para poder se infiltrar na União Europeia e toma-la, e esse é o medo dos oligarcas ocidentais. Mas, com isso, a Rússia também perderá a identidade.

      Eliminar
    4. Mas a Igreja Ortodoxa Russa tem também participação no governo Putin.

      Eliminar
    5. Sim, e é por isso que eu acho que ainda algo de bom está sendo feito lá, por causa da influencia da Igreja Ortodoxa na politica e na cultura.

      Posso estar errado, e não sou defensor desta igreja, mas creio que seja isso.

      Putin é só um cara a serviço do nucleo duro da KGB e do exercito que tenta manter a casa em ordem entre todos os poderes, seja entre o proprio exercito e a KGB, os oligarcas judeus, muçulmanos, a Igreja Ortodoxa e o povão.

      Eliminar
    6. Rússia não é de nada...

      Vai continuar apanhando quietinha dos EUA e da UE.

      Eliminar
    7. A Rússia não consegue resolver seus proprios problemas vai conseguir ajudar os outros?

      Mas pelo menos ela não sai bombardeando todo mundo aleatoriamente como os EUA.

      Eliminar
    8. "Mas pelo menos ela não sai bombardeando todo mundo aleatoriamente como os EUA."

      Não faz isso porque é uma nação pobre: A história da Russia sempre foi de ignorância e pobreza.

      Se a Russia virasse uma potencia econômica - o que eu duvido se um dia isso vai acontecer - estaríamos vendo esse país fazer a mesma coisa que os Estados Unidos.

      Mesmo a Russia sendo aquele estado comunista falido ela fez estrago no Ocidente. Imagina a Russia virando uma nação rica economicamente falando!

      Eliminar
  3. Só sei que a briga da Rússia com os EUA, Israel, NATO ajudaram a trazer mais imigrantes africanos e islâmicos a Europa.

    Por isso não confio nem na Rússia e nem nos EUA.

    Essa ideia de Estados Nações não estão dando certo, e creio eu que Super Estados tambem não darão certo, devem-se basear em algo mais para poderem existir, e creio que a religião é um dos pontos chave.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Secessões podem fazer isso acontecer...Estados Nações que surjam através de secessões podem criar esse "algo mais para poderem existir", e a fé cristã pode trazer esses "pontos chaves" dentro desses Estados Nações.

      Eliminar
    2. "Só sei que a briga da Rússia com os EUA, Israel, NATO ajudaram a trazer mais imigrantes africanos e islâmicos a Europa."

      Somos peças no tabuleiro de xadrez onde somente os políticos jogam.

      Hoje eu sou anti-politico até não poder mais.

      Eliminar
  4. Vocês acham possivel acontecer uma guerra dos EUA contra a Coreia do Norte, para desviar o foco do Oriente Medio e de um possivel embate entre Russia e EUA ???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vai acontecer guerra nenhuma. Tudo isso é um joguinho. Essa gente mata mais pessoas no mundo fazendo guerras localizadas e usando a burocracia estatal através de suas infernais ideologias políticas.

      Depois da Segunda Guerra Mundial, os globalistas (ocultistas) perceberam que guerras mundiais é uma forma até mesmo de tirá-los do poder. Por isso essas bestas de governantes criam conflitos locais.

      Eliminar
  5. Concordo com os amigos que sugerem a alternativa separatista. Quem hoje nega que a incompatibilidade cultural entre povos só causou desacordos e desarmonia social no Brasil? O influxo migratório estimulado à certas regiões, semelhante, aliás, ao que acontece hoje na Europa, inclusive pelos mesmos motivos motivos, degenerou a estabilidade social do que hoje poderiam ser países de primeiro mundo. O verdadeiro nacionalismo, não necessariamente com viés secessionista, é uma das grandes armas contra os planos dessa elite pirada que vem se apoderando do mundo.

    ResponderEliminar
  6. Atenção: Dossiê sobre Sérgio Moro: Copiem: https://youtu.be/yhzGVZRd_i0

    ResponderEliminar
  7. Como leitor, sinto falta de um posicionamento claro e inequívoco. Deu mais pistas sobre o que deixou de ser. No entanto confesso que me falta background para ler nas entrelinhas, talvez seja isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe o mapa, diz Imperio Romano, Igreja Catolica Romana e Imperios Coloniais Latinos.

      Eliminar
  8. Denúncias contra Aécio Néscio e Minas Gerais: https://youtu.be/ZXNA3PiU_k0

    ResponderEliminar
  9. Poderia responder uma pergunta?
    Existe a noção de um império eterno? Por trás das conquistas temporais, busca-se uma conquista eterna? Existe uma idéia de uma rivalidade num campo "metafísico" entre latinos e germânicos?

    ResponderEliminar
  10. Pelo que entendi, ele é pró conceito civilizacional desenvolvido pelos helénicos, expandido no mundo pelos macedónios e romanos (Alexandre no Oriente e Caio no Ocidente, por assim dizer). E denunciou apodrecido deste mesmo conceito pelos bárbaros advindos da Germânia, da Gália e principalmente pelos "alienígenas" consumidores de alimento kosher. Seria isso?

    ResponderEliminar
  11. http://www.jb.com.br/pais/noticias/2017/06/05/haddad-dilma-e-lula-foram-alertados-por-putin-e-erdogan-sobre-protestos-de-2013/

    Haddad revelou que, à época, tanto Dilma quanto o ex-presidente Lula foram alertados pelos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Erdogan, sobre a grande possibilidade de que os protestos estivessem sendo patrocinados por grandes corporações que sequer estavam no Brasil.

    ResponderEliminar
  12. "Dicto isto, cai a própria ideia de um Portugal imaterial, eterno, assim como cai por terra a legitimidade de um estado espanhol, francês ou italiano. Não passam de criações artificiais que dividiram os que antes estavam juntos, jogando-os depois uns contra os outros em favor dos interesses dos seus verdadeiros inimigos, ou seja, as tais dinastias germânicas. E assim sobram poucas coisas de concreto: as regiões, as cidades, a unidade dos crioulos do latim e o facto de estarmos organizados em estados nacionais que não correspondem às realidades orgânicas. Quanto à tal "portugalidade", não passa de um conceito digno de terreiro de macumba. Minhotos são mais parecidos com galegos do que com algarvios, transmontanos mais parecidos com leoneses do que com lisboetas, e por aí adiante."

    Você confirma o que anarco-capitalistas vem falando a muito tempo: "Nacionalismo é uma perversão moderna."

    A (De)Reforma Protestante foi uma das responsáveis em introduzir essa boçalidade de nacionalismo.

    O período medieval, tão demonizado, era muito mais livre e criativo em matéria de preservar cultura e tradições do que essa imundície de Republica, Nação, nacionalismo etc e tal.

    ResponderEliminar
  13. E sempre preferi a monarquia do que a republica, porém antes uma republica católica como a de Gabriel Garcia Moreno do que uma monarquia liberal como monarquias europeias de hoje, onde os reis não passam de enfeites.

    A verdadeira monarquia existiu somente na Idade Média, mas está foi destruída pela Reforma Protestante que deu o poder absoluto aos Reis fazendo os romper com a Igreja Católica e dando origem ao absolutismo, precisamos é de um estado católico, e pouco importa se será uma republica ou monarquia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aonde posso assinar?
      Você tem razão.Nenhuma forma de nacionalismo iluminista terá forças pra resistir aos EUA,globalistas, etc.(chame-os do que quiser).

      Um Estado Católico (usando-se alguns conceitos de democracia cristã, para atrair apoiadores, povão, etc) poderia ser formado como um ponto de partida para a partir daí buscar coisas novas, juntar forças.

      Penso que se fosse possível tomar algum país da América do Sul e aparelhá-lo, e a partir daí buscar apoio de grupos pelo mundo, até ir expandindo, seria uma boa ideia.A Europa já era, é caso perdido, os cristãos terão que ficar felizes se, no futuro, ao menos Roma, por questões históricas, etc,(por causa do Vaticano) for preservada minimamente das merdas que estão a caminho dos Europeus.

      Portugal já era, está destinado a ser uma Costa Rica ou Moçambique (vish...) da vida.
      O dia que der merda em Marrocos, a portuguesada vai ter que ter latinidade lá no Quebec,limpando privadas geladinhas.

      Não tem jeito, o bicho tá pegando e esse papinho de estado democrático de direito e instituições democráticas ou resgate de nacionalismo, etc etc já não tem mais nenhuma funcionalidade.

      Eliminar
  14. Informação ao blog Prometheo Liberto sobre o envolvimento de Olavo de Carvalho com seitas barra pesada:

    Ao que tudo indica, a olavete Camila Hochmüller Abadie, apologista do ensino domiciliar, é descendente dos Muckers, uma seita de Sapiranga, Rio Grande do Sul.

    Existe um filme sobre o assunto: https://youtu.be/W54QRKsnJN8

    E existem documentos disponíveis no verbete sobre o escritor Fidélis Dalcin Barbosa na Wikipédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fidélis_Dalcin_Barbosa

    Ela possui origem germânica e mora em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

    Os Muckers foram uma seita perigosa. Sugiro investigar.

    ResponderEliminar
  15. Vocês do Prometheu liberto,pois bem que poderia dedicar um post ou vídeo em um de seus canais para abordar o tema da maçonaria+o "templárismo",só esse tema já dá para desconstruir Olavo de Carvalho e mostrar o que se oculta pro de trás da tão chamada "apostasia",pois sabemos bem que os templários que penetraram na maçonaria foram os criadores do modernismo e do movimento internacional comunista.

    ResponderEliminar