quinta-feira, 21 de julho de 2016

Endrogan e a Terça Insana.

Tivemos recentemente uma breve amostra do resultado do trabalho de resgate da "alta cultura" no país que está sendo promovido pelo Seminário de Filosofia do Olavo de Carvalho. Isso ocorreu na forma de um Hangout envolvendo dois de seus mais destacados discípulos: Allan dos Santos e Ítalo Lorenzon.

Embora Lorenzon também tenha tido seus momentos, a grande estrela foi, certamente, Allan dos Santos. Para quem não o conhece, basta saber que ele foi até a "Embaixada Rússia (sic) pedindo a Consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria", como se quem tivesse de atender à solicitação da Virgem em Fátima fosse o embaixador russo no Brasil, não o Papa e os bispos. 

Já o que se viu no Hangout foi ainda mais patético, pois o que os dois protagonizaram foi um hilário show de ignorância e pretensão.

O tema era a recente tentativa de golpe militar contra o Presidente turco, que, naquele momento, ainda estava em andamento. Vamos por partes:


Endrogan e o Estado Islâmico

Na altura do primeiro minuto do vídeo, Allan dos Santos começa a compartilhar sua sabedoria sobre o assunto. Numerei as informações a serem comentadas abaixo de cada trecho que reproduzi:
O que nós sabemos, e que é preciso dizer aqui para vocês e que [1] a mídia não fala, é que o Presidente atual, Endrogan (sic), ele é parceiro sim, [2] ele não esconde a proximidade dele com o Estado Islâmico...

[1] Como deveria ser do conhecimento de qualquer pessoa que pretendesse analisar a situação, quem levantou essa lebre foi Putin, o Presidente do país que Lorenzon afirma mais à frente não merecer confiança. E, ao contrário do que Allan afirma, a mídia escreveu um bocado a respeito

[2] Se Erdogan "não esconde" a ligação com o EI, como explicar o que segue?
Erdogan foi rápido a reagir, ameaçando Moscovo com medidas de represália, se os russos continuarem a “espalhar calúnias”. E repetiu que se demitiria imediatamente se as acusações russas fossem provadas.
Allahu Akbar

Logo em seguida - 1m26s -, ele passa a mostrar um vídeo em que um grupo reduzido de turcos pró-Erdogan protesta contra o golpe gritando "Allahu Akbar". Para Allan, isso seria sinal de que [1] os que o apoiavam eram radicais islâmicos e que, pelo número de pessoas, [2] o povo turco estava majoritariamente contra o Presidente. 

É isso que dá meter-se a falar sobre o que se ignora. Vamos lá:

[1] Muçulmanos, em sua grande maioria não-radicais, dizem Allahu Akbar várias vezes ao dia, pois isso faz parte das orações diárias islâmicas. 

Mais do que isso: cristãos árabes dizem Allahu Akbar também, como atesta o bispo ortodoxo na Palestina.

Somente alguém limitado às "impressões" populares do que seja o radicalismo islâmico pode concluir, a partir do mero brado dessas duas palavras, que se tratava de um grupo de radicais. 

[2] Complementando, a partir do 4º minuto, com base no depoimento de uma brasileira que lhe teria enviado um áudio, ele afirma que a maior parte da população local estaria apoiando o golpe do Exército. 

Ora, como sabemos, a população, convocada por Erdogan, tomou em massa as ruas em defesa do Presidente e contra os golpistas. 


Islâmicos de burka

Na altura dos 10m20s, ele solta mais uma pérola:
Na Turquia, [1] existem islâmicos que não usam a burka, [2] ele é um país ainda muito liberal...
[1] Islâmicos não usam a burka em país algum do mundo. A burka é um traje exclusivamente feminino! Mais grave ainda é imaginar que o único traje islâmico para mulheres seria esse, e que, portanto, se um grupo islâmico quer implantar a sharia, ele automaticamente também defende o uso da burka. 

[2] Qualquer um com algum conhecimento da história do país sabe que o Genocídio Armênio ocorreu sob os "Jovens Turcos" e o Genocídio Grego sob Ata Turk, dois governos seculares da atual Turquia. O historiador Paul Johnson, por exemplo, sabe disso. Mas Allan só apela a clichês, pois não tem nenhuma noção do que está a comentar. Duvido que ele saiba da ligação dos "Jovens Turcos" com a Maçonaria - que seu mestre tanto defende - e com os judeus. Será que ele ou Lorenzon sequer já ouviram falar dos Dönme, os cripto-judeus turcos suspeitos de terem promovido o Genocídio Armênio e o fato de comporem parte significativa da elite turca hoje em dia? 

Como querem analisar uma situação cujos players eles claramente ignoram?!


A mídia "comunistinha", a "comunistona" e a que não sabe nada

Na altura dos 12m52s, Allan avisa a seu público que ele não deve se informar através da Rede Globo, que seria "comunistinha", e muito menos pela CNN, que seria, suponho eu, "comunistona". Ele diz só confiar na Fox News. 

Mais à frente, lá pelo 23º minuto, Lorenzon diz que a mídia nacional estava dizendo que Erdogan teria conseguido controlar a situação. Allan diz, então, que a CNN também estava falando isso, mas que a Fox News não dizia nada a respeito. 

Como sabemos agora que ele realmente havia conseguido garantir-se no poder, parece-me claro que uma das razões pelas quais Allan dos Santos erra tanto é o fato de que ele só se informa pela Fox News. 


Endrogan

Abordemos agora a luta travada por Allan dos Santos ao tentar, mais de uma vez, pronunciar o nome do Presidente turco. Aos 22m22s, ele manda um recado para alguém que assistia e criticava sua dificuldade em pronunciar o nome de Erdogan. Allan o xinga e justifica o erro dizendo que não tinha obrigação de saber pronunciar um nome em língua turca.

Analisemos essa resposta:

1. Percebam que não se trata de um nome como o do influente geo-estrategista de origem polonesa Zbigniew Brzezinski, que possui uma combinação de letras que sugere uma pronúncia totalmente estranha ao que é típico da língua portuguesa. 

2. Alguém de fato esperava que Allan pronunciasse Erdogan como um nativo turco? É claro que não. O que se esperava dele, e de qualquer outro brasileiro alfabetizado, é que, diante da combinação das letras e-r-d-o-g-a-n, o leitor conseguisse ler "Er-do-gãn". Só isso! No entanto, Allan tenta ler o nome mais de uma vez, e só consegue fazê-lo de forma aceitável para um brasileiro letrado na terceira tentativa.  

3. Mas a minha intenção aqui não é massacrá-lo pelo erro, e sim mostrar como as olavettes se esforçam em construir uma imagem de "alta cultura" absolutamente sem estofo que a sustente. É evidente que Allan dos Santos não acompanha política internacional para poder comentá-la, ou teria cruzado tantas vezes com o nome de Erdogan que qualquer dificuldade inicial já teria sido superada.

A propósito, essa semana mesmo, no site Como Educar seus Filhos, cujo proprietário também é olavette, foi publicado um artigo do pedagogo Luiz Moura sobre o construtivismo em que ele aponta, entre outras coisas, os problemas da alfabetização pela whole language:
Aprender a ler com base em textos, aprender a ler privilegiando as habilidades cognitivas superiores, aprender a ler do todo para a parte, aprender a ler dando valor à função social da linguagem, tudo isso é whole language, tudo isso é construtivismo aplicado à alfabetização, tudo isso é letramento. Ora, tentaram aplicar o whole language também em Israel. Mas, como o desempenho em leitura dos alunos israelenses começasse a cair, o Knesset, parlamento de Israel, formou um grupo coordenado pela cientista Rina Shapira para buscar entender o que estava acontecendo. Eles rapidamente identificaram a universidade de onde vinham as iniciativas de implementar essa abordagem pedagógica e fecharam seu departamento de letramento, demitindo todos os professores.
Foi precisamente isso que Allan dos Santos fez: tentou ler o nome que lhe era estranho a partir do todo, em vez de aplicar a estratégia de decodificar as partes - a relação entre cada letra e seu respectivo som em português - para conseguir ler a palavra inteira. 

Ou seja, uma das olavettes mais destacadas, que mantém um canal no Youtube cuja finalidade é "promove[r] a boa cultura", além de se meter a analisar uma complexa situação da qual não conhece nem o básico, não foi nem sequer devidamente alfabetizada!

Para mim, é difícil até acreditar que esse pessoal do Terça Livre realmente se leve a sério. Chego mesmo a suspeitar que sejam um spin-off secreto do pessoal da Terça Insana para acabar com a reputação da direita nacional. 



12 comentários:

  1. não é interessante lobos solitários serem presos justamente em Curitiba????

    ResponderEliminar
  2. Acabo de ler a resposta de Allan Dos Santos :

    Allan Dos Santos
    13 min ·

    Eu me alegraria muito em poder organizar o estado-maior que o Prof. Olavo de Carvalho nos indicou. Entretanto, sei onde estou e o que sou. Sei de meus limites e sei que NÃO SOU um intelectual. Meu trabalho é midiático, é ser formador de opinião na mídia fazendo meu modesto papel de ecoar a voz dos sábios, dos quais não faço parte por falta de capacidade.

    O post deve ter chateado...

    ResponderEliminar
  3. Bem que avisei que era hilariante. O Ítalo Lorenzon é um grande palhaço, mas o Allan dos Santos é hors concours.

    ResponderEliminar
  4. Vergonha alheia...

    Agora, falando sobre o Erdogan, eu acho o seguinte :

    Coloquem-se na situação dele, ele está acoado, mas não vai largar o osso :
    *De um lado a OTAN, ele não pode ser inimigo deles, se não seria destroçado.
    *Do outro a Russia arrazando os terroristas na Siria, muitos patrocinados pela própria Turquia.
    *Ele mesmo fez exigências inatingíveis para poder entrar na UE, para não entrar, pois ele não queria entrar nela, ele quer ficar em cima do muro, quer ganhar tempo, pois sabe que tanto a UE como a NATO podem estar se desmantelando.
    *Derrubou o caça russo não para enfrentar a Russia necessariamente, mas para "mostrar-se" aliado ou estar de acordo com a NATO/UE, mesmo não estando/sendo.
    *Sabia que tinha operativos da CIA em seu solo que trabalhavam para substitui-lo porque aquele tal de Gulen segundo a vontade dos EUA.
    *Mas era apenas o embrião da operação, então Erdogan deu um passo a frente e forjou um falso golpe e pegou todos estes futuros traidores.

    Ele é como o Putin. Ele não quer saber da OTAN e nem da UE, também não se importa com a Russia e seus aliados, a única coisa que importa para o Erdogan, é a Turquia, ele é um patriota.

    ResponderEliminar
  5. Tantantamm !!!
    Para onde você olha só se vê a marca da besta ("estrela de Davi")

    https://www.youtube.com/watch?v=NVUWHpNNOw0

    E a pauta continua sendo dada pelo inimigo.

    ResponderEliminar
  6. Ficou feliz pelo meninu oxalá que passou do nível 4 na tabela de astrocaracteriologia...
    Agora...escrever no estilo ranheta enjoa e só demonstra um tipo de influência: ou é filho único de painho e mainha ou foi criado por vó...

    ResponderEliminar
  7. Extra! Extra! Extra!
    Olavão reinventou a roda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  8. OdC anda falando dos neocons agora, como se ele não fosse um.
    Vocês poderiam fazer um bem pra humanidade e mostrar o que ele dizia do Bush, das armas de destruição em massa e da invasão do Iraque, na época.

    ResponderEliminar
  9. Por favor, faça mais desconstruções dos hangouts desse idiota. Esse sujeitinho é tão arrogante, ignorante e metido. E pelas coisas que ele fala eu cheguei a conclusão que ele sequer lê jornal! Acho que ele quer ser o Rush Limbaugh brasileiro, mas tá indo mais pra Alex Jones...

    ResponderEliminar
  10. Outro dia vi um hangout onde um internauta perguntou se a Alemanha oriental ainda seria um foco de comunismo...Ele respondeu (com cigarrinho na mão) que sim, óbvio, inclusive a Angela Merkel vem de lá. Bom, além da Merkel não ser ¨comunista¨, a líder do novo partido de direita Alternative for Deutchland tbm é da ex-Alemanha Oriental. E se vc pesquisar o mapa eleitoral da Alemanha, vai ver que o AfD recebe mais votos justamente no Oeste enquanto que o partido da Merkel se saiu melhor no Leste. Sem falar nas maluquices que ele falou sobre a Rússia...O cara é completamente ignorante, não checa nada, e ainda tem a prepotência de fazer uma canal de notícias, inventando coisas do nada.

    ResponderEliminar
  11. Ah,tão bom descobrir um blog que enxerga o charlatanismo de Olavo e o fanatismo de olavetes.

    ResponderEliminar
  12. Gente, ainda tem gente de direita que tem salvação no Brasil?
    Achei que aqui só existisse a antítese da esquerda!

    Seria um milagre ter no Brasil uma direita como de Angela da Alemanha, ou Justin do Canada.

    Parabéns por mostrarem que ainda existe direita no Brasil! Ínfima, que infelizmente, não comove o resto do povo, até porque eles não teriam cérebro para entender vcs, e continuarão a bater palmas para Bolsonaros, Olavetes, Mouretes, etc.

    Bem triste a situação política no Brasil.

    ResponderEliminar